O Movimento em Defesa as Religiões de Matriz Africana quer conscientizar seu povo

Dia 09 de julho de 2003 foi a vez do Município de Gravataí se reunir em prol do Movimento em Defesa das Religiões de Matriz Africana no RGS , como já aconteceu nos municípios de Alvorada, Cachoeirinha, Guaíba, São Leopoldo e Esteio. Além de líderes da comunidade religiosa africanista de Gravataí , Porto Alegre e cidades vizinhas, estavam presentes também representantes dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário de Gravataí, o Deputado Edson Portilho e do Poder Judiciário do Estado. Seguindo a mesma estratégia de trabalho iniciado em Porto Alegre (reunião de 25/06 , no Plenarinho da AL), foram criadas comissões de Organização Geral, que tem como objetivo principal organizar e divulgar o movimento; Comissão de Cultura, cujo objetivo é difundir a cultura e a religião de Matriz Africana desmistificando os conceitos negativos que se criaram entorno da cultura africanista. E a Comissão de Ritos que se encarregou de criar um trabalho de conscientização dentro do próprio Movimento Religioso , em virtude do momento sócio-cultural em que o mundo se encontra, para que não haja excessos nos rituais que possam causar danos á natureza e sim resgatar fundamentos religiosos esquecidos de nossa religião que é teologicamente a mais ecológica que existe. É consenso da grande maioria de babalorixás e Yalorixás que não concordam com os abusos cometidos pela comunidade religiosa (em sua minoria) que ferem os olhos da sociedade com seus despachos nas encruzilhadas, que não observam o que é obrigação religiosa e o que poluição a natureza, o movimento além de defender a religião, resgatar fundamentos antigos quer também conscientizar de que garrafas, vidros, lixo , não fazem parte de oferendas e obrigações religiosas. Será um trabalho árduo e longo , mas que já está dando resultados positivos.

Ebó para o Amor

Material:

  • 07 Maçãs vermelhas
  • 07 Botões de Rosas vermelhas
  • 07 Velas Vermelha e Branca
  • 04 galhos de pitangueira
  • Mel
  • 07 Papéis com os nomes escritos

Coloque os nomes em cada maçã. Forme um círculo de maçãs numa bandeja. Ponha as velas e os galhos de pitangueira por fora do círculo de maçãs. Despeje mel por cima. Despache no mato acendendo as velas e fazendo seus pedidos e oferecendo á Yansã.